top of page
WhatsApp Image 2023-06-06 at 17.27.44.jpeg

Claudia Amorim

cantora e produtora cultural do Rio de Janeiro

Claudia Amorim começou a cantar ainda menina, com 11 anos, dublando as canções da animação Clube do Mickey, dos Estúdios Disney. Da dublagem passou a gravar jingles e spots de rádios e campanhas de publicidade. Na época, foi backing vocal de Sandra de Sá e Tavito. Daí para carreira solo foram-se alguns bons anos, mas era inevitável. Claudia soma em sua trajetória três álbuns (Dia Branco, Para Entender as Estrelas e Sede), três singles (This Round is Mine, Não Existe Amor em SP e Eu Só Peço a Deus) e cinco clipes oficiais, tudo disponível na internet e plataformas de streaming.

 Foi pré-selecionada ao Prêmio da Música Brasileira em duas ocasiões por seus álbuns Para Entender as Estrelas e Sede, este último conquistou Menção Honrosa como um dos 100 melhores cds do ano de seu lançamento pelo prestigiado site especializado, Embrulhador. Chegou à final  do Prêmio Profissionais da Música, sétima edição, por seu projeto Claudia Amorim e as Mulheres do Brasil, uma homenagem à mão de obra feminina na música brasileira, com um show todo feito por mulheres, toda a equipe feminina, inclusive a banda e com repertório de nossas compositoras dos anos 50 até hoje. Recebeu Moção de Louvor, da Assembleia Legislativa do Distrito Federal por seus anos de serviços prestados à cultura brasileira.

Já cantou ao lado de grandes nomes da MPB, como Geraldo Azevedo, Danilo Caymmi, Quarteto em Cy, Leila Maria, Renato Piau, Lula Ribeiro, Marcelo Caldi, Délia Fischer. Com seus shows percorreu várias cidades brasileiras de Florianópolis ao Cariri no sertão Nordestino. Em Fortaleza, apresentou-se por cinco anos seguidos em espetáculos de formação de plateia. Fez sua primeira turnê internacional em 2013 cantando em Genebra, Stuttgart e Paris.

No momento, Claudia dedica-se aos seus dois projetos de show, Claudia Amorim e as Mulheres do Brasil, aprovado na Lei Aldir Blanc, da Secerj, e apresentado como live direta do palco do Imperator no RJ com uma banda exclusivamente feminina, um repertorio em homenagem às compositoras mulheres brasileiras dos anos 50 para cá. Este espetáculo também foi apresentado no Festival Acordes do Amanhã, também da Secec RJ e no Teatro Prudential, no Rio de Janeiro.

 

Seu segundo espetáculo chama-se Claudia Amorim e as Cores do Brasil, um apanhado de músicas que cantou ao longo dos últimos anos, mostrando a diversidade da cultura brasileira e das pessoas que trabalham na cena musical atual, buscando prestigiar as minorias. Cores do Brasil é recheado por ritmos afro-brasileiros, sambas e bossas e baladas pop e românticas. Este projeto rendeu uma série de vídeos com conteúdo de seu canal no YouTube em formato ao vivo.

Cláudia já foi destaque das rádios MPBFM, 99.4 FM em suas programações diárias,  Paradiso FM  e Antena 1 FM (programa Bar MPB) e JB FM ( programas específicos para novos trabalhos). Apresentou-se no Programa Sr. Brasil, de Rolandro Boldrin, entre outros, e programas de rádio e tv no Brasil e fora (Japão, Alemanha, Peru e México).

" Cantar é escrever palavras no ar com a tinta invisível da voz  " 

(Carlos Amorim)

Premiações

Duas vezes na seleta lista dos pre-selecionados ao Prêmio da Música Brasileira  pelos cds Para Entender as Estrelas e SEDE

Menção Honrosa pelo CD SEDE como um dos 100 melhores cds  do ano de seu lançamento

Indicada ao Prêmio Profissionais da Música por seu projeto Claudia Amorim e As Mulheres do Brasil

Finalista ao Prêmio Profissionais da Música 2023 pelo projeto de show As Mulheres do Brasil.

Moção de Louvor da Assembleia Legislativa do Distrito Federal por serviços prestados à cultura brasileira.

Participou  dos projetos “Cartão Postal da MPB”, no Centro Cultural da Justiça Federal, do  Camarote das Artes, da Caixa Econômica Federal, do  Cultura Musical, do Centro Cultural Banco do Nordeste, do Sesc Arsenal, em Cuiabá e do  Musica no Metrô, na Estação Carioca do Metrô do Rio de Janeiro, além de shows paralelos em homenagem a Ferreira Gular nos SESCS Teresópolis e Nova Friburgo.

Abriu o show de Tereza Cristina no “Circo Voador”, no Rio de Janeiro.

Idealizou, coordenou e realizou o espetáculo “Chico Buarque e Democracia – uma Historia em Comum”, patrocinado pela Petrobras e organizado pela Ordem dos Advogados RJ , no Canecão, onde também atuou como intérprete ao lado de Quarteto em Cy, Ruy Faria e Chico Faria em uma noite de homenagem a Chico Buarque. Com Luiz Claudio Ramos e Wilson das Neves, entre outros. Apresentou-se no SESC Copacabana e na Arena Fernando Torres em Madureira RJ ao lado de Renato Piau e Leila Maria.

Inscreva-se no Youtube

  • Youtube
bottom of page